Monsanto, Pepsi e cia, Gastam Milhões para Impedir a Rotulagem de Transgênicos!

Em 05 de novembro, eleitores irão às urnas no estado de Washington para aceitar ou rejeitar a iniciativa I-522, que obriga os fabricantes a rotularem os alimentos geneticamente modificados.

Os defensores da iniciativa I-522 argumentam que é uma questão de transparência, e que os consumidores têm o direito de saber se o produto que você compra contém OGM ou não. Além disso, não deixam de salientar que, produtos transgênicos são prejudiciais ao corpo humano ou animal e, também causam problemas ambientais.

Os opositores à medida, liderados pelo Grocery Manufacturers Association (GMA, sigla em Inglês), afirmam que não há nada de prejudicial sobre a ingestão de alimentos geneticamente modificados e consideram que a iniciativa é “errada”. Eles também argumentam que tal medida acarretaria prejuízos para a agricultura e um aumento dos preços. 

“Dezenas de milhares de comidas e bebidas teriam que ser rotuladas exclusivamente para o estado de Washington e também os produtos chegariam às prateleiras dos supermercados com preços altos”, disse o porta-voz da GMA, Brian Kennedy em um comunicado, acrescentando que, se aprovada a medida, “vai aumentar em centenas de dólares por ano o custo dos alimentos para uma família média de Washington”.

Enquanto isso, ambos os lados, a favor e contra, já investiram US $ 28 milhões em campanha, mas a maior parte do dinheiro (US $ 22 milhões) vem dos grupos que se opõem à aprovação da lei. Apenas a GMA Association, agindo em nome de mais de 300 empresas de comida e bebida, levantou cerca de US $ 11 milhões para parar o I-522. Empresas como a PepsiCo, General Mills, Nestlé e Monsanto, são os principais contribuintes dos fundos. Apenas a Monsanto contribuiu com mais de cinco milhões de dólares.

“Essas empresas investem o dinheiro desesperadamente até o último momento, para tentar ‘comprar’ estas eleições”, disse à Reuters Liz Larter, o porta-voz da campanha “Yes 522” (Sim à I-522).

Fontes:

http://www.gmwatch.org

http://www.centerforfoodsafety.org

http://www.foodinsight.org

Anúncios

Eclipse Parcial do Sol, Visível no Domingo!

Eclipse solar

O eclipse solar de dia 3 é um dos acontecimentos mais marcantes do mês de novembro. 

Este tipo de fenómeno ocorre quando, durante a lua nova, esta passa muito perto do plano da órbita da Terra em torno do Sol, ou seja, quando a Lua se interpõe entre a Terra e o Sol.

Trata-se de um eclipse híbrido pois, dependendo do local de observação, podemos ver a Lua cobrir totalmente o Sol (eclipse total) ou apenas a sua parte central (eclipse anular).

Este evento será visível na sua totalidade ao longo da África equatorial e de parte do oceano Atlântico. Já no nosso território o eclipse será apenas parcial, com a Lua a cobrir cerca de 5% ou 20% do Sol, para quem o observe desde o continente ou nas regiões autónomas.

De notar que os eclipses não se iniciam simultaneamente em todo o lado. Assim, enquanto que em Lisboa tal fenômeno ocorre entre as 11h36 e as 13h11, no Funchal ele irá começar um pouco mais cedo e dura algo mais (entre as 10h59 e as 13h17). Já em Ponta Delgada este evento tem lugar das 9h47 até às 11h52.

Nunca é demais recordar os perigos decorrentes da observação direta do Sol. Por este motivo, quem quiser observar o eclipse deve fazê-lo projetando a luz do Sol contra um ecrã ou através de filtros adequados para o efeito (não é recomendável usar radiografias, vidros fumados ou negativos sobre-expostos).

Mas este mês de observações astronômicas não acaba aqui. Na madrugada do dia 7 iremos encontrar Vênus 8 graus ao sul da Lua. Três dias depois, tem lugar o quarto crescente e, passada uma semana (dia 17), dá-se a lua cheia.

Por sua vez, o quarto minguante ocorre na noite de dia 25 e, na madrugada seguinte, iremos encontrar Mercúrio a menos de 1 grau ao Sul de Saturno. Já na noite do dia 27, a Lua irá passar a 6 graus ao Sul de Marte.

Finalmente, na noite do dia 29, iremos encontrar a Lua a menos de 1 grau ao sul da estrela Espiga da constelação da Virgem. Este não é um evento único neste mês, pois o mesmo tem lugar logo na madrugada do dia 2.

Se as condições forem favoráveis, o final deste mês pode reservar-nos outra surpresa. Quem olhar para nordeste pouco antes do amanhecer talvez consiga distinguir uma mancha difusa no céu: trata-se do cometa ISON (ou C/2012 S1).

É no dia 28 que este cometa fará a sua maior aproximação ao Sol, chegando a distar da superfície solar cerca de duas vezes o raio do Sol. Ainda não se sabe se este cometa vai sobreviver a tal “encontro imediato” ou se antes do final do mês ele será visível a olho nu.

Armas Químicas no Fundo do Mar Negro podem Causar uma Catástrofe Devastadora!


Centenas de contentores com armas químicas encontram-se no leito do Mar Negro, perto da costa da Ucrânia ecologistas denunciam. Eles advertem de uma grave catástrofe ambiental iminente.

De acordo com ativistas, em 1941, durante a ofensiva nazi, as tropas soviéticas, que tinham pouco tempo, preferiram mergulhar no mar as armas químicas da época já eram proibidas. 

Mais precisamente, foi um total de 1200 contentores de produtos químicos que com eles carregaram bombas aéreas. Em 2010, expirou a vida útil estimada para esses recipientes.

Mais cedo ou mais tarde isto vai levar a uma tragédia em larga escala que vai afetar não só a Ucrânia, mas outros países costeiros. 

Sofre não só o ambiente mas também as pessoas “, disse o ecologista Viktor Tarasenko ao site de notícias ucraniana segodnya.ua.

Enquanto isto, os ativistas relataram que as autoridades ucranianas não conseguiram financiar a destruição das armas químicas: o orçamento do Estado para 2010 prevê uma partida 760000 UAH (cerca de 93.000 dólares) que visa a destruição dos arsenais químicos, mas a partir de 2011 o financiamento desapareceu. 

As autoridades locais, por sua vez, não vêem  uma ameaça na situação atual. Eles insistem que não tem documentos oficiais que confirmam um alto nível de substâncias tóxicas nas águas costeiras. 

O Ministério ucraniano da Ecologia, por sua vez, se recusa a comentar o caso.

Masonichip – O Microchip Maçônico Criado na Década de 90 ainda está na Ativa!


Maçons dos EUA informam que geraram um total de 1,5 milhões de ‘pacotes’ de identificação para crianças, a pedido de seus pais. Promovem a iniciativa na rede, argumentando que permite o desaparecimento de menores.

Pode até parecer uma brincadeira, mas infelizmente não é, mas mais uma prova de um futuro inevitável, a maçonaria internacional lançou no seu próprio site uma inovação que está a ser promovida entre os seus membros, o MASONICHIP:

Resumindo trata-se de um sistema rádio identificador que será implantado para que se possa rastrear a qualquer instante o seu receptor.

Como era de prever o artigo é promovido como sendo só vantagens, utilizam as crianças, oferecendo a possibilidade de evitar sequestros como sendo a maior delas, e É GRATUITO, claro!!!

É o caso para dizer, quando a esmola é grande …

A triste realidade é que esta é apenas mais uma forma de ir preparando e condicionando os seus membros que nada sabem dos verdadeiros propósitos dos seus lideres, e quais são eles:

Ter a população de uma futura NOVA ORDEM MUNDIAL com um identificador implantado, o que nos leva a concluir que as profecias biblicas sobre a marca da Besta, escritas há mais de 2000 anos atrás estão bem próximas de se concretizar, por enquanto estão testando qual será a melhor forma de fazerem isso, então, quando vier o momento exato, o farão tranquilamente e o que é pior, ao que tudo indica, com a aprovação da população!

Os programas de apoio à iniciativa internacional e local (Masonichip Internacional e myCHIP) detalham desde a sua criação na década de 90, que sua tarefa é fornecer ferramentas que ajudam a polícia a encontrar e identificar crianças perdidas ou desaparecidas. 

De acordo com seus números, somente nos EUA existe mais de 113.400 crianças desaparecidas entre 6 e 11 anos de idade. Como medida preventiva, as lojas maçônicas oferecem seus serviços aos pais para gravar uma pequena entrevista com a criança, fotografá-la, tomar impressões digitais e de impressão dental e registar tudo num banco de dados. 

Eles também pedem amostras de DNA. Em caso de necessidade, comprometem-se a fornecer imediatamente o pacote de dados recolhidos junto das autoridades e divulgar informações nos meios de comunicação para ampliar o esforço da pesquisa. 

Todos os serviços são gratuitos. Tendo em conta que esta é uma identificação sistemática e o nome abreviado do programa é ‘myCHIP’ (‘Programa Juventude Maçónica de identificação da criança’, literalmente ‘programa de identificação maçónica de jovens e crianças “), os pacotes de dados individuais são chamados de ” chips “.

Apesar dos objectivos pretendidos, nem tudo é tão claro como parece, destaca o colunista russo Leonid Savin.
Embora os maçons estejam a implementar a iniciativa em colaboração com o Centro Nacional dos EUA para Crianças Desaparecidas e Exploradas, o repórter vê nele um passo em direção à vigilância total dos cidadãos. 
Destaca ainda que a iniciativa não só se restringe aos EUA mas também aos países da Europa.

The Pennsylvania Youth Foundation – Grand lodge of Pensilvania

http://www.pagrandlodge.org/pyf/pgm/chip/events.html

Michigan Child ID Program Chip – At a Masonic Chip Event, Masons generate individual completed child identification kits that are given to the parent to take home for safe keeping (we keep nothing but a permission form).

http://www.gl-mi.org/michigan-child-identification-program.htm

Indiana Free Masons – A parent’s worst nightmare is the disappearance of a child. To give families a measure of protection against this ever increasing problem, the Grand Lodge of Indiana and Indiana DeMolay are proud to introduce the Child Identification Program to the state of Indiana.

http://www.indianafreemasons.com/chip.html

CHIP – Child Identification Program – Maine – The CHILD IDENTIFICATION PROGRAM (CHIP) is sponsored by the generous donation of time and money from the Freemasons of Maine under the jurisdiction of the Grand Lodge of Maine.

http://www.mainemason.org/grandlodge/chip.asp

Big Brother Venezuela! 30 mil Câmeras irão “vigiar” 16 Cidades Venezuelanas!

30 mil câmaras vão "vigiar" 16 cidades da Venezuela

A Venezuela e a China assinaram na segunda-feira um acordo para a criação de um sistema de monitorização que passa pela instalação de 30.000 câmeras de videovigilância em 16 cidades venezuelanas, anunciou o Governo local.

O acordo será executado pela empresa chinesa Ceiec no âmbito do novo Sistema Integrado de Monitorização e Assistência (Sima), que deverá estar funcionando nos municípios do leste de Caracas até finais de dezembro, para ajudar a combater a alta criminalidade. (Sabemos muito bem que o motivo não é esse, essa é apenas a desculpa para que as câmeras sejam implantadas)

Segundo dados policiais, a Venezuela registou 16.072 assassinatos em 2012.

O ministro das Relações Interiores venezuelano, Miguel Rodríguez Torres, explicou que o Sima visa “dar consistência” ao programa governamental de combate à criminalidade “Grande Missão a Toda Vida Venezuela” e faz parte de uma “aliança para oferecer aos venezuelanos a máxima segurança possível”.

As câmeras, disse, armazenarão 1.000 horas de imagens, permitindo a deteção de pessoas suspeitas de atos criminosos e das zonas e horas em que ocorrem mais delitos.

O Sima terá um centro nacional de comando, controle e comunicações, sete centros regionais e 32 de caráter municipal ligados a mais de 210 estações policiais comunitárias e apetrechadas para processar a informação, responder a situações de emergência e coordenar uma “patrulhagem inteligente” com os organismos de segurança do Estado.

O programa será implementado em três etapas, prevendo-se que esteja concluído entre 2015 e 2016.

A Venezuela e a China têm atualmente em curso 70 projetos de cooperação, que abrangem uma dezena de setores, entre elas a segurança.

A alta criminalidade e insegurança na Venezuela é apontada pelos cidadãos como o principal problema do país, afetando tanto nacionais como estrangeiros.

Fonte: DN

 

Fukushima e o Fim da Humanidade! 28 Provas que a California está sendo Fritada pela Radiação!

Estamos falando de um desastre nuclear que é absolutamente sem precedentes, e está constantemente piorando.

A seguir, 28 sinais de que a costa oeste da América do Norte está sendo absolutamente fritada com a radiação nuclear de Fukushima

Foto: Nuclear Centro de Acompanhamento de Emergência.

Foto: Nuclear Emergency Tracking Center.

O mapa à esquerda vem da Nuclear Emergency Tracking Center

Isso mostra que os níveis de radiação nas estações de monitorização de radiações em todo o país são elevados. Como você irá notar, isto é real e verdadeiramente está acontecendo ao longo da costa oeste dos Estados Unidos. 

A cada dia, 300 toneladas de água radioativa de Fukushima entra no Oceano Pacífico. Isso significa que a quantidade total de material radioativo liberado de Fukushima está constantemente a aumentar, e isso está em constante destruição da nossa cadeia alimentar. 

Em última análise, toda essa radiação nuclear irá permanecer por um grande tempo. Estão dizendo que pode levar até 40 anos para limpar o desastre de Fukushima, e, entretanto, inúmeras pessoas inocentes irão desenvolver câncer e outros problemas de saúde como resultado da exposição a altos níveis dessa radiação nuclear. 

Estamos falando de um desastre nuclear que é absolutamente sem precedentes, e está constantemente piorando. 

A seguir, você verá 28 sinais de que a costa oeste da América do Norte está sendo absolutamente fritada com a radiação nuclear de Fukushima.

1.  Ursos polares, focas e morsas ao longo da costa do Alasca estão sofrendo de perda de pele e feridas abertas.

Especialistas em vida selvagem estão estudando se a perda da pele e as feridas abertas detectadas em nove ursos polares nas últimas semanas é generalizada e estaria relacionada a incidentes similares entre focas e morsas.

Os ursos estavam em número de 33 e foram encontrados perto de Barrow no Alasca, durante a rotina de trabalho de pesquisa ao longo da costa do Ártico. Os testes mostraram que eles tinham “alopecia, ou perda de pele, e outras lesões de pele”,  disse o Serviço Geológico dos EUA em um comunicado.

2.  Há uma epidemia de mortes de leões marinhos ao longo da costa da Califórnia.

Nos viveiros da ilha ao largo da costa sul da Califórnia, 45 por cento dos filhotes nascidos em junho morreram, disse Sharon Melin, um biólogo do Serviço Nacional de Pesca Marinha sediado em Seattle. A situação é tão ruim que levou nas últimas duas semanas a National Oceanic and Atmospheric Administration a declarar como um “evento incomum de mortalidade”.

3.  Ao longo da costa do Pacífico do Canadá e da costa do Alasca, a quantidade de salmão-vermelho está tendo uma baixa histórica e muitos estão culpando Fukushima por isso.

4.  Algo está causando aos peixes, ao longo de toda a costa oeste do Canadá, a sangrarem através de suas brânquias, barrigas e olhos.

5.  Uma vasta área de detritos radioativos de Fukushima, que é aproximadamente do tamanho da Califórnia, cruzou o Oceano Pacífico e está começando a colidir com a costa oeste.

6.  Está sendo previsto que a radioatividade das águas costeiras da costa oeste dos EUA poderá dobrar nos próximos cinco a seis anos.

7.  Especialistas descobriram altos níveis de césio-137, em plânctons que vivem nas águas do Oceano Pacífico, entre o Havaí e a costa oeste.

8.  Em uma pesquisa feita na Califórnia, descobriu-se que, 15 dos 15 atuns rabilho, foram contaminados com a radiação de Fukushima.

9.  Já em 2012, o Vancouver Sun informou que o césio-137 estava sendo encontrado em uma percentagem muito elevada nos peixes que o Japão estava vendendo para o Canadá …

• 73 por cento do mackerel

• 91 por cento do halibut

• 92 por cento das sardinhas

• 93 por cento dos atuns e das enguias

• 94 por cento do bacalhau e das anchovas

• 100 por cento da carpa, algas marinhas, tubarões e tamboril

10.  Autoridades canadenses estão encontrando níveis extremamente elevados de radiação nuclear em determinadas amostras de peixes.

Algumas amostras dos peixes testados até à data tiveram níveis altíssimos de radiação, em uma amostra coletada em julho, por exemplo, se obteve 1.000 becquerel de césio por quilo.

11.  Alguns especialistas acreditam que poderíamos ver níveis muito elevados de câncer ao longo da costa oeste, apenas de pessoas que comem peixes contaminados.

“Olhe para o que está acontecendo agora: Eles estão despejando grandes quantidades de radioatividade para o oceano – ninguém esperava isso em 2011”, disse Daniel Hirsch, professor de política nuclear na Universidade da Califórnia-Santa Cruz, à Global Security Newswire. “Nós poderíamos ter um grande número de câncer por ingestão de peixes.”

12.  A BBC News informou recentemente que os níveis de radiação ao redor de Fukushima são “18 vezes maiores” do que se acreditava anteriormente.

13.  Um estudo financiado pela União Europeia concluiu que Fukushima liberou até 210 quatrilhões de becquerels de césio-137 na atmosfera.

14.  A radiação atmosférica de Fukushima atingiu a costa oeste dos Estados Unidos dentro de poucos dias a partir de 2011.

15.  Neste momento, 300 toneladas de água contaminada estão sendo derramadas diariamente no Oceano Pacífico a partir de Fukushima.

16.  Um pesquisador sênior em química marinha do Instituto de Pesquisas Meteorológicas da Agência Meteorológica do Japão diz que, “30 bilhões de becquerels de césio radioativo e 30 bilhões de becquerels de estrôncio radioativo”, estão sendo lançados no Oceano Pacífico a partir de Fukushima a cada dia.

17.  Segundo a Tepco, um total de algo entre 20 à 40 trilhões de becquerels de trítio radioativo, tem atingido o Oceano Pacífico desde que o desastre de Fukushima começou.

18.  Segundo um professor da Universidade de Tóquio, 3 gigabecquerels de césio-137 estão fluindo para o porto de Fukushima Daiichi à cada dia.

19.  Estima-se que até 100 vezes mais que a radiação nuclear durante todo o desastre de Chernobyl, já foi liberada no mar à partir de Fukushima.

20.  Um estudo recente concluiu que uma grande nuvem de césio-137, a partir do desastre de Fukushima, vai começar a fluir em águas costeiras dos Estados Unidos no início do próximo ano.

Simulações para o mar mostraram que a pluma de substâncias radioativas de césio-137 liberada pelo desastre de Fukushima em 2011, poderia começar a fluir para as águas costeiras dos Estados Unidos a partir do início de 2014 e com pico em 2016.

21.  Está sendo previsto que níveis significativos de césio-137 vão chegar a todos os cantos do Oceano Pacífico no ano de 2020.

22.  Está sendo previsto que todo o Oceano Pacífico em breve “terá níveis de césio, de 5 a 10 vezes maior” do que aquilo que assistimos durante a era dos testes de bombas atômicas pesadas no Pacífico há muitas décadas.

23.  As imensas quantidades de radiação nuclear que entram na água no Oceano Pacífico, levaram o ativista ambiental Joe Martino à emitir o seguinte aviso.

“Seus dias de comer peixes do Oceano Pacífico acabaram.”

24.  O iodo-131, césio-137 e o estrôncio-90, que estão constantemente vindo de Fukushima, irão afetar a saúde das pessoas que vivem no hemisfério norte por muito, muito tempo. Harvey Wasserman falou à respeito sobre isso.

O iodo-131, por exemplo, pode ser ingerido na tireóide, onde ele emite partículas beta (electrões) causando danos dos tecidos. A praga da tireóide danificada já foi relatada entre 40 por cento das crianças na área de Fukushima. Esse percentual irá ficar mais alto. Em jovens em desenvolvimento, poderá prejudicar o crescimento físico e mental. Entre os adultos uma gama muito ampla de doenças auxiliares, incluindo o câncer. O Césio-137 a partir de Fukushima que foi encontrado em peixes capturados na Califórnia, espalham-se por todo o corpo, mas tendem a acumular-se nos músculos. Meia-vida do estrôncio-90 é de cerca de 29 anos. Ele imita o cálcio e vai diretamente para os nossos ossos.

25.  De acordo com um recente relatório, a costa da Califórnia está sendo transformada em uma “zona morta”.

A costa da Califórnia está tornando-se uma zona morta.

Se você não tem ido à praia da Califórnia, ultimamente, provavelmente não sabe que as rochas estão estranhamente limpas – não há praticamente nenhuma alga, craca, ouriço do mar, etc.

As piscinas naturais estão igualmente estranhas, desprovidas de caranguejos, caracóis ou qualquer outro sinal de vida.

Há dias em que estou duramente tentando encontrar até mesmo uma meia dúzia de gaivotas e/ou andorinhas do mar na praia.

Você ainda pode encontrar algumas gaivotas nas áreas de piquenique e próximas aos restaurantes (com áreas de estar ao ar livre) para a alimentação, é claro, mas não como anos atrás, onde os céus e todas as praias ficavam literalmente cheios de gaivotas e podíamos ouvir o som de seus gritos de dia e de noite …

Agora tudo está assustadoramente silencioso.

26.  Um estudo realizado no ano passado chegou à conclusão de que a radiação do desastre nuclear de Fukushima pode afetar negativamente a vida humana ao longo da costa oeste da América do Norte, do México ao Alaska “por décadas”.

27.  Segundo o Wall Street Journal, está sendo previsto que a limpeza de Fukushima poderá levar até 40 anos para ser concluída.

28.  O Professor Charles Perrow (Yale), está advertindo que, se a limpeza de Fukushima não for tratada com 100% de precisão, toda o planeta estaria ameaçado “por milhares de anos“.

“As condições na piscina da unidade 4, a 100 metros do chão, são perigosas, e qualquer toque entre as hastes, poderia causar uma reação nuclear que seria incontrolável. A radiação emitida a partir de todas estas hastes, se não forem continuamente resfriadas e mantidas sempre separadas, exigiria a evacuação das zonas circundantes, incluindo Tóquio. Por causa da radiação no local, e as 6.375 varas no tanque de armazenamento que não poderiam ser continuamente refrigeradas; toda a humanidade estará ameaçada, por milhares de anos.”

Você está começando a entender por que tantas pessoas estão tão profundamente preocupadas com o que está acontecendo em Fukushima?

Para muito mais sobre tudo isso, confira o vídeo Fukushima e o Fim da Humanidade, postado abaixo.

Fonte: Intellihub

Satélite de 1 Tonelada deve Cair na Terra nos Próximos Dias!

Sem combustível capaz de mantê-la em orbita, a sonda europeia GOCE está com os dias contados e deverá reentrar na atmosfera nos primeiros dias de novembro. Grande parte da estrutura será consumida em chamas, mas pedaços maiores poderão atingir a superfície.

Sonda Espacial GOCE

A sonda GOCE foi lançada em 17 de março de 2009 a partir do cosmódromo de Plesetsk, a 800 km ao norte de Moscou e seu objetivo foi produzir um mapa de alta resolução do shape do globo terrestre em consequência das anomalias gravitacionais.

A estabilização da altitude da sonda é obtida por meio da ejeção de íons de xenônio e depois de quatro anos no espaço seu combustível acabou, deixando o artefato à mercê do arrasto na alta atmosfera, que dia após dia faz a sonda perder velocidade e altitude.

Atualmente, GOCE descreve uma órbita quase circular ao redor da Terra a cada 89 minutos, sobrevoando o planeta entre 217 e 223 km de altitude. Essa é uma altitude muito baixa e os satélites nessa posição sofrem tremendamente a influência da alta atmosfera, que age como uma espécie de freio. Como consequência do arrasto a sonda perde velocidade, condição fundamental para mantê-la em orbita em uma altitude segura.

Essa perda de altitude é diária e em determinado momento a velocidade orbital não será mais suficiente para sustenta-la e o processo de queda será irreversível.

A GOCE mede cinco metros de comprimento e pesa 1.2 tonelada e devido à sua órbita altamente inclinada poderá cair em qualquer lugar da Terra, inclusive no Brasil. Grande parte da estrutura será consumida em chamas, mas pedaços maiores poderão atingir a superfície.

Previsão de reentrada

Para fins de cálculo e modelagem, a altitude considerada crítica para um objeto em órbita é de cerca de 100 km, quando as forças naturais impedem que o satélite complete mais uma revolução.

Apesar de ser muito cedo para afirmar onde a sonda irá cair, os dados iniciais calculados pelo Apolo11-Satview mostram que a GOCE poderá atingir a altitude crítica ao redor de 11 de novembro.

A data calculada nesta segunda-feira aponta o dia 10 de novembro como data provável da queda, com estimativa grosseira de horário às 12h44 BRT.

Se isso se confirmar, a GOCE reentrará acima do EUA, a oeste dos Grandes Lagos. No entanto, diversos fatores influenciam na previsão de reentrada entre elas a atividade solar que tem papel importante na densidade das camadas elevadas da atmosfera e consequentemente no arrasto sobre o satélite.

A melhor forma de estar bem informado sobre o momento da reentrada é monitorar constantemente sua posição. Para isso, o Apolo11-Satview está realizando quatro modelagens diárias na tentativa de prever a posição de reentrada da GOCE. Além disso, dados importantes para que o objeto possa ser visto de sua cidade já estão sendo publicados.

Para acompanhar a previsão, acesse: SATVIEW.ORG